A desrealização e a despersonalização

desrealizacao-e-despersonalizacao

Nós que sofremos com essas crises de ansiedade, depressão, pânico, entre outras que nos tornam prisioneiros da própria mente, sabemos como é ter sempre o sentimento de que não fazemos parte do mesmo mundo que as outras pessoas. Nossas respostas são diferentes, nossos sentimentos e nossos pensamentos. Quando passamos por uma situação de desrealização, nosso corpo acredita que não fazemos parte da realidade em que estamos.

Tratada no meio médico como um sintoma, a despersonalização é ligada com outras desordens, tal como o transtorno bipolar, borderline, depressão e esquizofrenia. Apesar de ter sintomas muito parecidos com a despersonalização, algumas coisas diferem*.

*A classificação norte-americana encara a desrealização e despersonalização como um problema só, já que muitas vezes elas aparecem juntas.

A desrealização preserva a sua percepção do eu, mas a sensação do mundo real é alterada. Muitas vezes é possível que você sinta como se estivesse em um nevoeiro, sem conseguir distinguir seu arredor ou as pessoas pareçam mecânicas demais, é como se você estivesse em um sonho, com alguma privação sensorial, mas você tem a consciência de que está no mesmo lugar que antes.

Enquanto na despersonalização, você não tem muita consciência da sua personalidade; sente como se o seu ser tivesse se modificado e isso pode gerar isolamento, já que você não percebe e reage às coisas da mesma maneira. Outras pessoas podem até perder por um momento a capacidade de controlar o próprio corpo.

Nos dois casos é comum sentir sensibilidade a luz e ao som.

É muito importante que ao começar a sentir esses sintomas, você consiga separá-los ao ponto de saber porque eles estão acontecendo e que eles vão passar. Claro que é difícil se acalmar em uma situação dessas, mas é importante você tentar manter a consciência no que você consegue perceber de real e o que estava acontecendo antes das sensações começarem. Os sintomas podem desaparecer rapidamente se você para de se concentrar neles.

Até antes de fazer esse texto, eu ligava um episódio desse com uma queda de pressão. Agora eu entendo que tive um episódio de desrealização. Aconteceu dentro do trem lotado. Minha vista escureceu e eu só via imagens borradas parecendo vindas do final de um túnel, a música que estava tocando nos meus fones de ouvido ficou abafada de repente e começou a me incomodar extremamente, não sentia minhas pernas e minhas mãos começaram a formigar. Eu senti como se estivesse prestes a desmaiar, mas eu não desmaiava. Não perdi a consciência. O que fiz foi descer na primeira estação onde o trem parou (que não era a minha), fui ao banheiro para dar uma molhada no rosto (estava cambaleante, comecei a ficar com medo de cair e senti uma ansiedade enorme tomar conta de mim) e depois sentei em um banco da estação com minha cabeça entre os joelhos. Suei frio, tive náuseas, diarreia. Mas para mim era só uma queda de pressão.

Gente, se informem. Busquem conhecer os aspectos dos transtornos que estão passando. Isso é o mais importante na hora de identificar algum sintoma e conseguir passar por ele. Além disso, conversem sobre isso com seus médicos, esses sintomas tendem a melhorar muito com o tratamento. Portanto, não se descuidem, é importante cuidar para que essa condição se torne complicada ainda mais.

Imagem: Pinterest


Publicado em: 20 de novembro de 2016

4 Comentários


  1. ISAURA RIBEIRO PIRES disse:

    Olá,pavoroso sentir isso,parece que não estou nesse mundo,me sinto um ET,se é que existe!!Obridada.Excelente ajuda!!

  2. Lú Vieira disse:

    Tenho passado por isso!


Deixe o seu comentário!