Depressão de fim de ano

depressão de fim de ano

Recentemente, fiz uma viagem para um dos lugares que mais gosto de ir, Paraty – RJ. Passei a noite de Natal por lá, não como eu imaginava, mas eu estava em Paraty e somente isso já me deixa bem feliz. Confesso que chorei por lá algumas vezes, não sabia o motivo ao certo, mas aquela dor da alma, estava grudada em mim. Talvez seja a depressão de fim de ano, como dizem. Ou talvez seja a depressão de sempre que nunca me deixa em paz.

Se você, assim como eu, sofre de depressão, vai entender porque parece que esse vazio dentro de nós nunca é preenchido. Todos nós sabemos que essa dor é real e que não adianta explicar para quem não sofre desse mal, eles nunca vão entender. Eles sempre vão dizer que colocamos sempre a culpa na depressão, eles sempre vão dizer que não nos esforçamos para melhorar. É dor e dor na alma. Milhões de pessoas sabem que essa dor é real, mas sabemos também que essa esperança é real (The Write Love on Her Arms).

Eu estava lá, na cidade que mais amo ir, mas estava sentindo falta de muitas coisas que ficaram para trás há alguns dias, outras que ficaram há anos e somente após o início de uma crise de ansiedade, é que soube o quanto coisas aparentemente ocultas me afetam. É uma luta diária, mas eu me diverti na minha viagem, mesmo com a sensação de que sempre estava faltando algo, estavam faltando alguns amigos que não fazem mais parte da minha vida, estava faltando minha mãe que não fala comigo há 1 ano, estava faltando uma família que sabe-se lá o motivo, mal me procura e eu não faço a mínima ideia de como procura-los.

Eu tenho 29 anos e muitas vezes me sinto mais perdida do que quando fui expulsa de casa aos 18 anos. Eu me sinto tão forte, mas muitas vezes extremamente fraca. Acho que isso deve acontecer com todo mundo, não é mesmo? Ou não? Não sei. Sei apenas que datas como Natal, Páscoa, Dia das Mães são sempre um martírio, é como se a depressão viesse acompanhada de todas as outras dores para me atormentar. É claro que isso diminuiu um pouco ao longo dos anos, mas ainda machuca. Como é com vocês?

Só sei dizer que em meio a tudo isso, eu ainda acredito que vale a pena lutar pela vida. Mesmo com todas as dificuldades, ainda vale lutar pela vida. 2016 foi o ano em que consegui viver mais, me diverti mais e, mesmo capengando em algumas coisas, consegui ser vitoriosa em outras, assim como a vida tem que ser. E por mais que digam que me exponho demais por aqui, não vou parar. Porque cada email que recebo de vocês é a resposta de que esse blog tem que continuar, mesmo quando não consigo escrever uma palavra.

Devemos falar sobre nossas dores, fale sobre elas. Acredito que quando falamos é porque decidimos viver e eu quero viver muito, assim como vocês. 2017 será incrível, nossa saúde mental melhorará e seremos melhores que em 2016. Tenhamos fé!

Bjos!

Thayse


Publicado em: 30 de dezembro de 2016

4 Comentários


  1. Juliana disse:

    Nossa, tenho me sentido exatamente assim, mas apareceu só agora no final do ano. Tenho síndrome do pânico, faço tratamento desde março e por esses dias sinto que regredi no tratamento e parece com a depressão (embora eu não tenha sido diagnosticada).

    • Thayse Lopes disse:

      Juliana, conversa com seu médico porque raramente a síndrome do pânico vem só, sempre vem com depressão. E depressão não é só ficar trancada dentro do quarto escuro, é se sentir assim mesmo fazendo todas as coisas do dia a dia. Converse melhor com seus médicos sobre isso. Bjo e feliz 2017!

  2. Iracema disse:

    Eu me sinto assim… sempre tem um trauma que nos marca. Eu sinto mau com brigas em família e morte. Sempre sinto mau no final do ano, pascoa e finados. Seu blog me ajudou muito. Pois assim eu sei que nao é só comigo.
    Fique em paz. Que 2017 seja de muita paz,saúde e alegria…

  3. ISAURA RIBEIRO PIRES disse:

    Olá THAYSE,estou passando por isso,minha filha mais velha,faz 2 mêses que não conversa comigo,depois que um dia fui na casa dela e não entrei,fiquei no carro,pois estava com sensação de desrealização e despersonalização e sensação de desmaio e de morte eminente,ela surtou e veio como sempre só faz críticas ao meu respeito quando me vê passando mal,é muito ruim a imcompreensão ao nosso respeito,me xingou de estranha eesquisita,gritou pra todo os vizinhos ouvir,passei o maior vexame!!Hoje é o ùtimo dia do ano,é muito angustiante ver sua família dividida.Espero que as coisas melhorem ,nesteano que está chegando,daquí algumas horas!!Desejo a vc e a todos amigos desse blog,muita luz e paz e saúde pra todos!!!Feliz 2017!!


Deixe o seu comentário!